quarta-feira, Setembro 11

PARABÉNS DIOGO!

O Diogo está crescido, muito crescido. Tanto, que já sabe contar até 20!


Bolo de iogurte recheado de brigadeiro de colher. E de caminho, umas bolachinhas catitas para dar aos amigos.

Muitos parabéns Diogo. Agora, é aprender até 100!

sexta-feira, Agosto 30

Churros

Há dois ou três dias que andava a dizer às amigas que me apetecia comer churros. E churros são como o Natal, ou seja: "é quando se quiser", portanto achei por bem jantá-los. E que bem que me souberam.

Estes foram feitos na bimby. São muito simples, rápidos e deliciosos. Aqui fica a receita:

No copo da bimby, colocar 350 g de água, 1 pau de canela e 1 casquinha de limão. Programar 10 minutos na velocidade 1, a 100º. Depois, remover a casca de limão e a canela e acrescentar 1 colher de sopa de açúcar baunilhado, 1 ovo batido e 250g de farinha com fermento. Envolver tudo na velocidade 2, cerca de 40 segundos. Deitar a massa num saco de pasteleiro com boquilha frisada e formar palitos dentro de óleo bem quente. Retirar os churros e secá-los com papel absorvente. Preparar um saco de plástico com uma mistura de açúcar e canela em pó a gosto, colocar os churros no interior, fechar o saco e sacudir de forma a envolvê-los bem nessa mistura. Et voilà, depois é só comer, que convenhamos, é a parte mais fácil.

terça-feira, Agosto 27

Bacalhau com Pão Ralado e Batatinhas no Forno

Sabem aqueles dias em que a nossa mãe telefona a dizer: - "Olha, sabes quem cá está? O tio Alberto e a tia Raquel, vê lá tu. Estava longe de imaginar. Bem podíamos passar por aí e mostravas-lhes a vossa casa nova."

Pois, ao pé deles com o  telefone e em voz alta... bem alta, replicar com o quê? -"Olha, venham, a esta hora, aproveitamos e jantamos todos cá em casa."

Enfim, para fazer face a esta e/ou outras situações similares convém ser-se prática. Por esse motivo, procuro ter sempre em casa, ingredientes que me permitam preparar qualquer coisa rapidamente e, se for caso disso, fazer um brilharete, como com este bacalhau. Ora experimentem. Os vossos tios vão A-D-O-R-A-R!



Bacalhau com Pão Ralado e Batatinhas no Forno

Pega-se em 2 lombos altos de bacalhau congelado e dessalgado, retirando a pele e as espinhas maiores com uma faca bem afiada. Cortam-se ambos os lombos em 2 e depois abrem-se em "borboleta", ficando assim com 4 pedaços. Passa-se cada pedaço por farinha, 1 ovo batido e pão ralado e leva-se a fritar até dourar ligeiramente. Coloca-se o bacalhau numa travessa com cerca de 1 dl de azeite no fundo e 6 dentes de alho esmagados. Entretanto, abre-se 1 pacote de batatinhas primor prontas a cozinhar e partem-se ao meio. Prepara-se um saco de plástico com 1 colher de chá de sal e 1 colher de sobremesa de colorau e colocam-se lá dentro as batatinhas. Fecha-se o saco e sacode-se bem, de modo a envolvê-las todas com a mistura. Sacode-se o excesso e fritam-se as batatas. De seguida, ladeia-se o bacalhau com as batatas fritas, rega-se com mais um fiozinho de azeite e leva-se ao forno até que as batatas estejam bem macias. São cerca de 15 minutos a 200º. Enquanto isso, abre-se 1 pacote de caldo verde pronto a cozinhar e dá-se-lhe uma fervura num tacho com água, 1 pitada de sal e 1 dente de alho esmagado. Escorre-se e leva-se novamente ao lume numa frigideira coberta com 1 película de azeite e 1 dente de alho picado. Envolve-se tudo muito bem em lume alto.
Serve-se o bacalhau acompanhado da couve.

O único risco.... o tio Alberto e tia Raquel podem querer voltar no dia seguinte!

segunda-feira, Agosto 26

Hamburgueres Recheados com Queijo da Ilha

Eu sou uma fã assumida de queijo e regra geral, quanto mais intenso o sabor, melhor. Andava com vontade de fazer uns hamburgeres recheados e pensei que o queijo da ilha seria uma excelente opção. E foi! Mas na verdade podem fazer isto com qualquer queijo, até porque se preferirem um  que "derreta melhor", esta não é a melhor opção. Mas lá em casa achámos que ficaram perfeitos tal e qual. O queijo da ilha é bom, muito bom, quiçá porque nos Açores as vacas vivem felizes a pastar ao ar livre, tão felizes que reza a lenda que houve quem dissesse que parece que se riem para nós. Logo, como não dar bom leite para fazer bom queijo? :-)

 

Hamburgueres Recheados com Queijo da Ilha
Picar 600g de carne de vitela com 100g de chouriço, 2 dentes de alho, 1 pitada de sal e pimenta preta a gosto. Dividir em 8 pedaços iguais. Colocar um pedaço num molde para hamburgueres e pressionar. Abrir e pressionar o centro de modo a abrir uma concavidade, para aí colocar 1 colher de sobremesa de queijo da ilha ralado (ao todo, serão precisas 4 colheres de sobremesa de queijo). Tapar com mais um pedaço de carne e volar a pressionar com a ajuda do molde. Proceder da mesma forma para os restantes hamburgueres. Colocar uma noz de margarina num grelhador e grelhar a carne a gosto.

Depois, é só servir como vos aprouver e fazer: "hummmmmmmmmm". Sim, porque ficam mesmo deliciosos.

quarta-feira, Agosto 21

Amor aos Pedaços

Amor é bom de qualquer maneira, inclusive aos pedaços, por isso vamos começar com uma receita vinda lá do outro lado do Atlântico, do país do samba e da bossa-nova, mais concretamente do Estado de Minas Gerais.
Há anos (mesmo anos) que andava para experimentar fazer este bolo. Pesquisei e pesquisei e percebi que, como acontece tantas vezes, o original da receita ter-se-á perdido nos tempos. As versões são muitas e muitas são as que se apresentam como a melhor de sempre. A que vos deixo não sei se será a melhor - por falta de termo de comparação -, mas é bastante saborosa. Claro que é preciso gostar de coco e abacaxi, que são os ingredientes principais desta receita. Quando provei, lembrei-me de quando ía lanchar à tarde com a minha mãe a uma pastelaria próxima de nossa casa. Comíamos sempre um bolo chamado “Xepa”, que tinha uma consistência e um sabor muito idêntico a este que vos apresento. Só por me trazer essa imagem à memória, já valeu a pena a espera.
“Fundamental é mesmo o amor, é impossível ser feliz sozinho”, já dizia o grande Tom Jobim. Então, porque não fazer-nos acompanhar quanto mais não seja de uma fatia de bolo? Ora experimentem….

Amor aos pedaços:
Bater em conjunto, 2 ovos com 250g de açúcar, 50g de margarina, 1 pitada de sal,  ½ chávena de leite e ½ chávena de calda de abacaxi (enlatado). Acrescentar 200g de farinha, 100g de Maizena e 1 colher de chá de fermento.
Levar entretanto uma panela ao lume com o conteúdo de uma lata grande de abacaxi escorrido e picado, 200g de coco ralado, 3 ovos, 1 colher de sopa de manteiga sem sal e 50g de açúcar. Mexer até envolver bem e despegar do fundo da panela.
Untar e forrar uma forma quadrada com papel vegetal e deitar metade da primeira massa no fundo. Por cima, espalhar o creme que foi ao lume e cobrir com a outra metade da massa.
Levar ao forno a 180º até estar cozido. Desenformar, pincelar com um pouco de calda de abacaxi, cortar em quadrados e passá- -los por açúcar.

Depois é fechar os olhos, por uma musiquinha p'ra tocar e... saborear. "Wave", António Carlos Jobim, é o que vos sugiro.

terça-feira, Agosto 20

Vida Nova, Blog Novo!



Bom, a vida não é exatamente nova, tampouco o é o blog, mas estão ambos de cara lavada, por assim dizer. Em termos práticos dá na mesma. O que importa é que estamos felizes (eu e o Muffin, bem entendido).

Já não há posts antigos, mas antes todo um admirável mundo novo pela frente.  As saudades da cozinha são muitas e as de partilhar os sabores e aromas que dela saem convosco, maiores ainda. Por isso, espero continuar a ver-vos por cá, para comer uma fatia de bolo, tomar um licor, jantar, ou apenas para trocar dois dedos de conversa com uma musiquinha de fundo, para podermos dar uso a todos os sentidos, sem exceção.

E claro, de quando em vez, um "sweet craft with no sugar added" terá certamente lugar por aqui, afinal, há coisas que nunca mudam.

A nossa "porta" está (re)aberta, apareçam!